Mais uma vez o ano começa no Brasil… tempos difíceis a frente.

Temos o futuro catastrófico previsto pelos ambientalistas já adiantado pela incredulidade dos administradores públicos. Não diria normal, mas previsível para um país com pouco mais de 200 anos de povoamento de ocupação (nos primeiros trezentos, o Brasil era tipo uma fazendinha, um quintal de Portugal). Não temos nenhuma Cultura definida nacionalmente, mas retalhos de pequenos pedaços de costumes e brincadeiras que se fazem pelo território nacional.

Já que estamos “mergulhados” nessa dificuldade, que ao menos aprendamos algo com ela… afinal, se não aprendemos por bem, aprendemos por mal. E a lição não termina enquanto não houver o aprendizado. Postergar piora.